Palestra: Espiritualidade e Física Quântica – 27 de outubro às 14h30

Palestra: Espiritualidade e Física Quântica – 27 de outubro às 14h30

Data: 27 de outubro.

Horário: 14h30.

Palestrante: Liana Justen. S.R.C. Mestre em Educação.

Sinopse: O método científico, embasado na racionalidade e na lógica matemática, caracteriza hoje a busca pelo conhecimento em todos os campos do saber humano. Isso resultou na simplificação dos instrumentos e métodos de produção e divulgação do conhecimento. As metodologias de pesquisa utilizadas são o empirismo, a observação, a experimentação, a análise e a comprovação de hipóteses, a sistematização de conclusões e a replicação de resultados. Criaram-se campos especializados de estudo das ciências, estabelecendo-se a divisão e a fragmentação do todo em partes, que nem sempre dialogam entre si; assim, perdeu-se uma visão integradora. O universo passou a ser considerado uma grande máquina. O que não puder ser conhecido objetivamente, explicado e comprovado de modo matemático e racionalmente constatável, não é considerado objeto da ciência. A dimensão espiritual – percepções extra-sensoriais, intuição, inspiração, iluminação, insights – não são quantificáveis nem obedecem à lógica racional; não são, portanto, objetos de estudo científico. Houve uma cisão entre ciência e espiritualidade. O positivismo chamou a ciência de religião da humanidade. Porém, os estudos científicos avançaram e chegaram à Física Quântica, descobrindo que o universo subatômico é feito de conexões dinâmicas, imprevisíveis e mutáveis. As partículas subatômicas são pura energia: identificou-se a existência dos quanta – micro feixes de energia. Seus movimentos incluem a participação do observador; não podem ser previstos segundo os princípios da física tradicional. Concluiu então Einstein: “o mundo não é uma máquina; começa a parecer mais um grande pensamento.” Hoje, podemos encontrar pontos comuns entre misticismo e física quântica: todos os entes fazem parte de um mesmo todo, em que tudo está interconectado; os seres, os objetos e os fenômenos se relacionam entre si. Quando se toma contato com estes princípios, fica-se atento às possibilidades que existem à volta e às escolhas que oferecem. A integração entre criatividade, intuição e razão resulta em ampliação da consciência. Acredita-se que o mental faz parte do físico e que a mente faz parte do cérebro, mas, para além das experiências materiais e sensoriais, o que sentimos e intuímos influi em nossos pensamentos e atos e pode alterar situações, ambientes e nossas relações com o mundo.

Público: para a comunidade em geral.

Acesso: 1 kg de alimento não-perecível ou 1 produto de higiene.

Local: Auditório H. Spencer Lewis – Rua Nicarágua, 2620 – Bacacheri – Curitiba – Pr

Informações: cultural@amorc.org.br